Atma Jordão
Arte e Filosofia
Capa Meu Diário Textos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
Onde assino?
para ter contigo
nada posso ter comigo

Terei que morrer em mim.

onde assino?

Faminto por Ti. Uma fome sincera e paradoxal, pois há também sempre os gritos dos famintos pelo mundo vivendo em minhas memórias.

Antes de abandonar o degrau, alço para o Seu degrau, disposto a quebrar-me ao meio.
Iludi-me, esperando que a parte baixa cedesse. Mas nunca cederá.
Espedaço-me. Uma, duas, mil vezes até aceitar não ter razão. Aceitar não ansiar pelo vil prazer.

No contemplar das montanhas verdejantes, pulsa um coração enamorado por um belo que não é desse mundo.

Por esse belo aceito morrer e espedaçar-me mil vezes.
Atma Jordao
Enviado por Atma Jordao em 23/03/2021
Comentários